QUE A TUA PASSAGEM POR AQUI ACRESCENTE LUZ AO TEU CORAÇÃO! QUE MEUS AMIGOS E INIMIGOS ENCONTREM AQUI UM ALENTO PARA SUAS ANGÚSTIAS!

Léa Cristina Ximenes



Afinidades

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O Grande Mestre da Humildade - Ectoplasmia



Uma das coisas que sempre me encantou no trabalho de Chico é a Ectoplasmia ou Materialização. Essa parte do seu trabalho nunca foi muito divulgada e viveu cercada de mistérios e dedos pelo universo espírita.
Agora, felizmente tenho a oportunidade de divulgá-lo nesta singela homenagem que faço a esse Homem Amor, devido a confiança absoluta que tenho na veracidade de tudo o que êle fez.

ECTOPLASMA

Palavra de origem grega: ektós= indica movimento para fora; plasma= obra modelável, substância plástica.
Palavra utilizada por Charles Richet para definir uma substância caracterizada como uma espécie de plasma, flexível, viscoso, incolor e inodoro, sensível ao pensamento, que escapa do organismo de certos indivíduos, através dos poros e dos orifícios naturais do corpo. Trata-se de um transe biológico, quando há não apenas dissociação psíquica, mas também biológica. Segundo o Espírito André Luiz, no livro "Nos Domínios da Mediunidade", de Chico Xavier, "o ectoplasma está situado entre a matéria densa e a matéria perispirítica, assim como um produto de emanações da alma pelo filtro do corpo, e é o recurso peculiar não somente ao homem, mas a todas as formas da natureza.

Em certas organizações fisiológicas especiais da raça humana, comparece em maiores proporções e em relativa madureza para a manifestação necessária aos efeitos físicos. É um elemento amorfo, mas de grande potência e vitalidade. Pode ser comparado a uma genuína massa protoplasmática, sendo extremamente sensível, animado de princípios criativos que funcionam como condutores de eletricidade e magnetismo, mas que se subordinam, invariavelmente, ao pensamento e à vontade do médium que o exterioriza ou dos Espíritos desencarnados ou não que sintonizam com a mente mediúnica, senhoreando-lhe o modo de ser. Infinitamente plástico, dá forma parcial ou total às entidades que se fazem visíveis aos olhos dos companheiros terrestres ou diante da objetiva fotográfica, dá consistência aos fios, bastonetes e outros tipos de formações, visíveis ou invisíveis nos fenômenos de levitação, e substancializa as imagens criadas pela imaginação do médium ou dos companheiros que o assistem mentalmente afinados com ele".

Definição - Substância que emana do corpo de um médium capaz de produzir fenômenos de efeitos físicos ou aparições à distância. Trata-se de uma exalação fluídica, sensível ao pensamento, visível ou invisível, plástica, inodora, insípida, originalmente incolor, que tem a semelhança de uma massa protoplasmática.
Natureza - Independe do caráter e das qualidades morais do médium, constituindo emanações do sistema psicofísico, das quais o citoplasma celular é uma de suas fontes de origem.

Elementos essenciais - 1) Fluidos sutis procedentes do mundo espiritual; 2) Recursos fluídicos do médium e dos assistentes encarnados; 3) Emanações fluídicas retiradas da natureza terrestre.
Propriedades - Plasticidade: Adaptabilidade às diretivas do pensamento; Penetrabilidade: Atravessa obstáculos materiais e interpenetra nas entranhas da matéria, produzindo alterações nas vibrações atômicas (desmaterialização); Condutibilidade: é capaz de conduzir a energia em suas diversas modalidades, eletricidade, magnetismo. Sensibilidade: responde a estímulos, reage à ação mental, à luz (foto-sensível) e ao toque material. Invisibilidade: pode ser encontrado em estado rarefeito e invisível. (L. Palhano Jr. - Dicionário de Filosofia Espírita)

ECTOPLASMIA

É a produção de ectoplasma e dos efeitos psicofísicos decorrentes de seu uso. Nome pelo qual Richet designou as materializações fantasmáticas. Meyers empregou o termo ectoplasia, mas o termo ectoplasmia já está incorporado ao vocabulário espírita. Segundo um dos maiores estudiosos dos fenômenos psíquicos no Brasil, Dr. Hernani Guimarães Andrade, entre os termos materialização e ectoplasmia, ele prefere o segundo, pois significa forma modelada exteriormente ao organismo do agente plasmador. Em particular, a substância dócil à modelagem é o ectoplasma, quando se trata de um fenômeno paranormal. O fenômeno de ectoplasmia pode dividir-se em três tipos: a - A psicoplastia, quando o ectoplasma assume formas diversas devido à ação psicocinética exclusiva do médium. b - A duplicação ectoplasmática, em que o perispírito do médium serve de organizador do ectoplasma, produzindo uma réplica do médium. c - A produção de agênere ectoplasmático, na qual o médium funciona apenas como doador de ectoplasma. Sua modelagem opera-se à custa do perispírito de um segundo agente. É possível ainda que o Espírito de uma pessoa encarnada se sirva do ectoplasma de um doador e se manifeste em forma de agênere ectoplasmático. (L. Palhano Jr - Dicionário de Filosofia Espírita

Processo de liberação ectoplasmática e materialização parcial do espírito de Dona Maria Gonçalves Duarte, que em vida fora esposa do conferencista espírita português, Isidoro Duarte Santos.

Do livro: Vida e Obra de peixotinho por HUMBERTO VASCONCESLOS.
(Fraternidade Espírita Francisco Peixoto Lins 1994)!

FRANCISCO LINS PEIXOTO, o Peixotinho, espírita humilde e convicto em seus princípios, realizava impressionantes materializações luminosas. Foi cuidadosamente pesquisado por um delegado de polícia, o dr. A. Ranieri, que escreveu um livro a seu respeito, Materializações Luminosas, sendo também reconhecido internacionalmente por suas faculdades. Na primeira sessão que estava presente, o médium Peixotinho possibilitou, por intermédio de suas faculdades, a materialização da falecida filha de Ranieri, Helena, que presenteou o pai com uma flor ainda molhada de orvalho.

Materialização do espírito Ana, em 14/12/1953, onde pode se observar o médium Peixotinho em transe, deitado sobre a cama e, os cordões ectoplámicos saindo de suas narinas para produzir o fenômeno. Este médium realizou experiências na casa de Francisco Cândido Xavier permitindo, inclusive, através de sua faculdade, a materialização de amigos conhecidos do Chico. Essa foi uma das memoráveis sessões realizadas
na residência de Francisco Cândido Xavier
(Chico Xavier), em 1.953, com o médium Francisco Peixoto Lins (Peixotinho).
Essa foto foi autenticada nas costas, pelos presentes.


Esse documento foi assinado por todas as pessoas, amigos de Chico, que participaram dessa sessão de materialização.

 
Outra materialização realizada através do médium Peixotinho. Neste tipo de fenômeno, as entidades espirituais, para se fazerem visíveis e tangíveis, utilizam uma propriedade do médium de efeitos físicos, denominada ectoplasma. A forma como se dão estes fenômenos encontram-se explicadas cientificamente nas obras de Allan Kardec, o codificador do Espiritismo.

 
Documento escrito pelo próprio Chico, comprovando a veracidade do trabalho de Peixotinho.
Fotografia que mostra o médium Antônio Alves Feitosa, fornecedor do ectoplasma, com o espírito materializado atrás (Irmã Josepha). Do lado direito está Francisco Cândido Xavieir. Esta fotografia foi feita por Nedyr Mendes da Rocha no ano de 1965, em Uberaba, MG, usando uma máquina fotográfica marca Roleiflex e filme Kodacolor de 100 ASA. Como os trabalhos de materialização são feitos no escuro, esta foto foi feita com o auxílio de flash. É interessante notar como o ectoplasma que sai da boca do médium, como se fossem panos, ‘cai’ na direção do chão, mostrando estar sujeito à ação da gravidade. No trabalho de materialização em que esta fotografia foi feita, também participou a médium Otília Diogo. Ela se encontrava sentada dentro da cabine.

 


Matthieu Tubino
Um "Fluido Vital" Chamado Ectoplasma.
publicações Lachâtre.


Irmã Josefa materializada na cidade de Andradas, através de Otília Diogo. Notar que o rosto da entidade não se apresenta idêntico ao mostrado em outras fotos. Esse fenômeno também se verificou na sessão com os repórteres . (Irmã Josefa se apresentou com dois rostos) mas a revista ocultou o fato.








Materialização integral de Irmã Josefa, podendo notar-se sua roupagem volumosa e complicada. A maravilhosa entidade está abraçando Francisco Cândido Xavier e Wanda Marlene. A foto, de Nedyr Mendes da Rocha, foi batida na presença da equipe médica.










Notável fotografia da materialização de Irmã Josefa, em Uberaba. ÀS vezes, em uma só sessão, seu rosto sofre modificações profundas.

(Foto de Nedyr Mendes da Rocha)

















Waldo Vieira e o repórter José Franco sendo tocados por Irmã Josefa na famosa experimentação do dia 3 de Janeiro de 1964. Note o leitor a admiração do reporter quando se defrontou com a entidade...
(Foto de Nedyr Mendes da Rocha)







O repórter Jorge Audi posando ao lado da materialização de Irmã Josefa.

Como José Franco, Audi teve atitude de humildade e profundo respeito quando viu a materialização.
(Foto de Nedyr Mendes da Rocha)













A famosa fotografia do repórter Mário de Moraes ao lado da
materialização de Alberto Veloso. A cara de assustado do repórter é
simplesmente impagável...
( Foto de Nedyr Mendes da Rocha)




Fotografia tirada com fita métrica, com a finalidade de dar uma idéia das proporções do volume formado pela dobragem de apenas 10 ms. x 0,60 cms de filó. Provando desta forma que seria muito difícil para alguém entrar naquela sala com o tecido escondido no corpo.


A foto é um molde, feito em parafina, do pé de um espírito materializado.
Para tanto, os espíritos pedem que se coloque no recinto uma vasilha com parafina fervente.
Então, eles cobrem o próprio pé materializado com camadas dessa parafina e esperam que esfrie.
A seguir, desmaterializam o pé, e deixam o molde como prova.
E quem, além de um espírito colocaria o próprio pé num vasilha com parafina fervente?
(Fonte: livro Materializações Luminosas, de R. A. Ranieri, contendo depoimento autenticado de autoridades presentes à sessão)

Materialização total de Alberto Veloso no consultório do Dr. Waldo Vieira.
(Foto de Nedyr Mendes da Rocha)


A magnífica materialização de Emmanuel (Materialização através de Chico Xavier). Ilustração feita pelo artista Joaquim Alves ( Jô ), da Federação Espírita do Estado de São Paulo-FEESP, que presenciou o fenômeno. Contudo, em sua última materialização disse aos presentes:
"— Amigos, a materialização é fenômeno que pode deslumbrar alguns companheiros e até beneficiá-los com a cura física. Todavia, o livro (Os livros, a maior prioridade) é a chuva que fertiliza lavouras imensas, alcançando milhões de almas. Rogo aos amigos a suspensão, a partir desse momento, dessas reuniões". "E a partir daquele dia, Chico —a disciplina em pessoa— nunca mais as realizou, servindo-se de sua faculdade mediúnica de efeitos físicos. O livro, no entanto, como chuva abençoada, continua fertilizando a lavoura do coração humano, trazendo paz, reconforto e esclarecimento a milhões de criaturas"...


CONTEPORÂNEOS DE CHICO DE OUTROS PAÍSES QUE TAMBÉM TRABALHAVAM COM A ECTOPLASMIA.



Nestas fotos, feitas durante uma sessãespírita nos Estados Unidos, a médium emana ectoplasma que é usado por um espírito chamado Silver Belle, segundo a apresentadora dofenômeno. Não foi constatado embuste, mas também não há como provarse Silver Belle não seria uma criação mental da paranormal.

KATIE KING E A LUZ
Perguntaram um dia a Katie King (Espírito que se materializava através da médium Srta. Cook) por que não podiamostrar-se sob uma luz mais forte. (Ela só permitia aceso um bico de gás e esse mesmo com a chama muito baixa). A pergunta pareceu irritá-la, enormemente. Respondeu assim: “Já vos tenho declarado muitas vezes que não me é possível suportar a claridade de uma luz intensa. Não sei por que me é isso impossível; entretanto, se duvidais de minhas palavras, acendei todas as luzes e vereis o queacontecerá. Previno-vos, porém, de que se me submeterdes a essa prova, não mais poderei reaparecer diante de vós. Escolhei”.
As pessoas presentes se consultaram entre si e decidiram tentar a experiência, a fim de verem o que sucederia. Queríamos tirar definitivamente a limpo a questão de saber se uma iluminação mais forte embaraçaria o fenômeno de materialização. Katie teve aviso da nossa decisão e consentiu na experiência. Soubemos mais tarde que lhe havíamos causado grande sofrimento.
O Espírito Katie se colocou de pé junto à parede e abriu os braços em cruz, aguardando a sua dissolução. Acenderam-se os três bicos de gás. (A sala media cerca de dezesseis pés quadrados).

Foi extraordinário o efeito produzido sobre Katie King, que apenas por um instante resistiu à claridade. Vimo-la em seguida fundir-se, como uma boneca de cera junto de ardentes chamas. Primeiro, apagaram-se-lhe os traços fisionômicos, que não mais se distinguiam. Os olhos enterraram-se nas órbitas, o nariz desapareceu, a testa como entrou pela cabeça. Depois, todos os membros cederam e o corpo inteiro se achatou, qual um edifício que desmorona. Nada mais restava do que a cabeça sobre o tapete e, por fim, um pouco de pano branco, que também desapareceu, como se o houvessem puxado subitamente. Conservamo-nos alguns momentos com os olhos fitos no lugar onde Katie deixara de ser vista. Terminou assim aquela memorável sessão. (Gabriel Delanne - Obra: A Alma é Imortal).

O codificador do Espiritismo, Allan Kardec, auxiliado pelos Espíritos Superiores que o assessoraram, traz esclarecimentos fundamentais sobre a questão da fenomenologia mediúnica.
Ao lado, foto da materialização do espírito de Katie King, fenômeno comprovado por Sir William Crookes
Esses esclarecimentos são abordados com profundidade em suas obras, notadamente, O Livro dos Médiuns, de onde assinalamos os seguintes apontamentos sobre os fenômenos de materialização: "O Espírito que quer ou pode aparece revestido, algumas vezes, de uma forma ainda mais nítida, tendo todas as aparências de um corpo sólido, ao ponto de produzir uma ilusão completa e fazer crer que se está diante de um ser corporal. Em alguns casos, enfim, e sob o império de certas circunstâncias, a tangibilidade pode tornar-se real, quer dizer, pode-se tocar, apalpar, sentir a mesma resistência, o mesmo calor como da parte de um corpo vivo, o que não impede de se desvanecer com a rapidez do relâmpago".

"Então não é mais pelos olhos que se constata a presença, mas pelo toque. Se se podia atribuir à ilusão, ou a uma espécie de fascinação, a aparição simplesmente visual, não é mais permitida a dúvida quando se pode agarrá-la, palpar, quando ela mesma nos agarra e aperta. Os fatos de aparições tangíveis são os mais raros; mas aqueles que ocorreram nestes últimos tempos, pela influência de alguns médiuns poderosos, e que têm toda a autenticidade de testemunhos irrecusáveis, provam e explicam os que a história relaciona a respeito de pessoas que se mostraram, depois da morte, com todas a aparências da realidade".

"Além disso, como dissemos, por extraordinários que sejam semelhantes fenômenos, todo o maravilhoso desaparece quando se conhece a maneira pela qual se produzem e se compreende que, longe de serem uma derrogação das leis da Natureza, são delas apenas uma nova ampliação".
Durante três anos consecutivos o espírito Katie King se manifestou em sessões de materialização dirigidas por Sir William Crookes. Essas experiências resultaram numa das mais investigadas entre numerosas outras sessões semelhantes, que figuram nos anais das pesquisas psíquicas.

Na foto, acima, vê-se o espírito materializado Katie King, junto ao cientista Sir William Crookes. Vê-se ainda, nesta foto, o verso que o sábio escreveu sensibilizado pela beleza do espírito materializado. Arquivo "O Clarim"
Segundo Gabriel Delanne, William Crookes foi, na Europa, o primeiro cientista que teve o valor de comprovar, escrupulosamente, as afirmações dos espíritas. Muito cético, a princípio, suas investigações o conduziram progressivamente à convicção de que esses fenômenos são verdadeiros e não titubeou um único momento em proclamar, alto e bom som, a certeza em que resultou o seu trabalho. A partir daquele momento, ninguém foi mais capaz de deter o impulso recebido. Russel Walace, Lodge, Myers, Hodgson seguem pela senda aberta.

Na Alemanha, cientistas eminentes como Zölner, Weber, Ulrici, o dr. Frièze, Carl Du Prel rendem-se à verdade que passam a defender.
Na Rússia, Aksakof e Bouterow.
Na Itália, o professor Falconer, Chialia, Broffério, Finzi, Schiaparelli e o próprio Lombroso são levados a confessar a exatidão dos fenômenos que antes punham em dúvida.
Na França, Gibier, Richet, De Rochas, Flamarion comprovam a mediunidade de Eusápia Paladino.

No ectoplasma expelido pelo médium fotografou-se o rosto do espírito de Arthur Conan Doyle que em vida
foi um estudioso do Espiritismo. Conan Doyle foi o criador do
detetive Sherlock Holmes, personagem que atua em seus romances
policiais. (Nota do compilador).



Foto obtida na Inglaterra onde se vê o ectoplasma saindo da boca do médium.Este havia sido amarrado em suas mãos e pernas como forma de evitar-se quaisquer fraudes aos presentes)


















Léa Cristina Ximenes
Terapeuta Facilitadora Universalista
E-mail:ximenes.andrade@gmail.com
Skype: lea.seraphisbey
Fone: (13) 3477 9813










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e compartilhe! Dissemine a Luz!

Mapa Interativo de Reflexologia

Mapa Interativo de Reflexologia
Clique na imagem para ter acesso.

Marcadores de Página Coruja.

Marcadores de Página Coruja.
Clique, Imprima e Faça
o seu em alta resolução!

Amor das Minhas Vidas

Amor das Minhas Vidas
Um carinho de Rose Mello,
é só clicar na imagem e baixar
esse lindo romance intuído com
o auxílio do espírito Yann.

Clique na imagem e adquira
um exemplar impresso de
"Amor das Minhas Vidas!"

Paz e Amor aos Bichos

Paz e Amor aos Bichos
Engaje-se nessa luta contra
o maltrato dos animais em
todos os níveis! Clique na
imagem acima para receber
em sua casa gratuitamente
os livretos para que possa
contribuir de forma concreta
com essa campanha libertadora!

Scar Project

Scar Project
Câncer de Mama não é uma fitinha rosa!

Clique e Assine!

Dessaparecidos Brasil


Anjo de Luz -
Clique Aqui e Cadastre-se!

Quem? De Onde?

EU

Minha foto
praia grande, sp, Brazil
Sou uma filha de Deus em busca de si mesma
...em busca do TODO...da UNIDADE...

Quem me visita?

free counters